11 3107-4505

Área de clientes


Esqueci minha senha

Como fazer um planejamento financeiro para 2018?

20/12/2017 Finanças
image

Um planejamento financeiro  eficiente é fundamental para que uma empresa obtenha resultados cada vez melhores, auxiliando no crescimento do negócio, entretanto, disciplina e atenção são os principais fatores para se obter bons frutos.

 

Uma dica importante é que o planejamento comece o quanto antes. A sugestão é que ele se inicie por volta de setembro, para que, no início do novo ano, a empresa já esteja preparada.

 

O primeiro passo do planejamento financeiro é fazer um orçamento anual. Comece fazendo uma estimativa do quanto irá receber e gastar, com base no seu histórico. Seja conservador e sempre dê preferência para um cenário mais pessimista, o que ajudará a amenizar as incertezas do período.

 

Vários aspectos no campo das finanças merecem atenção especial, especialmente quando se está começando o negócio. Mesmo se você já for um empreendedor experiente, terá que pensar na organização do fluxo de caixa, na necessidade do capital de giro e nos processos das contas a pagar e a receber, entre outros.

 

Ter um caixa positivo também é fundamental para o bom funcionamento de qualquer empresa, para tanto, um planejamento financeiro adequado e bem executado é um importante aliado neste processo. O planejamento financeiro é parte do plano de negócios em uma empresa. Será esse o documento que apontará as diretrizes para que a ideia se torne rentável, estabelecendo as ferramentas de controle para garantir a saúde do caixa e o cumprimento das metas propostas para curto, médio e longo prazos.

 

Existem boas metodologias para fazer um planejamento financeiro e é interessante recorrer a esse tipo de suporte para a definição das ações estratégicas ou mesmo para a sua revisão e respectivos ajustes. Um bom método de trabalho é aquele que sugere perguntas simples para guiar os passos a serem cumpridos, tais como: o que será feito, quando, onde, como, por quem, por qual motivo e com que custo. Outro método bastante utilizado é a Análise SWOT, na qual definem-se os pontos fortes e fracos da sua empresa frente à concorrência e ao momento econômico do País. O Ciclo PDCA também é muito empregado pelo mercado; o seu conceito passa por quatro etapas, que se repetem em uma mesma ordem, padronizando tarefas e, a cada repetição, aumentando a sua confiabilidade e segurança de execução.

 

Organizar um processo de registro das principais atividades financeiras de sua empresa é essencial para se ter pleno controle do seu capital e poder analisar sua saúde financeira. Entretanto, além de um registro eficaz, é preciso monitorar cada lançamento para perceber como as finanças estão caminhando. Com esta estrutura você será capaz de fazer projeções das entradas e saídas de recursos da empresa com muito mais precisão, além de entender como suas finanças vêm progredindo com o passar dos meses. Isso também ajudará nas decisões a serem tomadas caso se queira reverter tendências indesejadas.

 

Manter o equilíbrio entre os gastos e as receitas da empresa é muito relevante para o seu sucesso financeiro. Quando uma empresa compra algum produto ou consome algum serviço, ela gasta uma quantia de dinheiro, porém existem diferentes tipos de gastos, a saber:

Custos - é o dinheiro que sua empresa gasta para produzir o que será oferecido aos clientes. Identificar corretamente os custos dos produtos ou serviços pode ajudar na definição de quanto você irá cobrar por eles;

Despesas - é o dinheiro que sua empresa gasta para vender um serviço ou produto e, assim, gerar receitas;

Perdas - são gastos imprevistos e que não trazem retorno algum para a empresa.

 

A partir deste entendimento, fica mais fácil identificar que tipo de gastos se enquadrariam como supérfluos. A redução destes gastos  pode render excelentes resultados ao negócio.

 

Outra sugestão é a adoção de um bom software de controle financeiro, o qual permitirá ao gestor monitorar as principais atividades dos seus processos financeiros, ver relatórios e gráficos de resultados, além da emissão de boletos bancários para as vendas realizadas. Este recurso também permitirá ao empresário ter acesso fácil ao seu histórico de gastos e ganhos, fazendo com que os dados coletados no passado auxiliem no planejamento futuro, com muito mais embasamento. 

 

Outro fator que contribui para o planejamento financeiro é o estabelecimento metas, as quais auxiliam na melhor organização das ações a serem tomadas. Inicialmente o empreendedor deve se certificar que o dinheiro pessoal não esteja misturado com o que é do negócio. Quando adquirir maior controle sobre as finanças, poderá ter uma visão mais apurada da realidade do caixa, projetar seu comportamento futuro e propor metas, como o que fazer com o dinheiro que irá sobrar. Quanto mais detalhado for o seu planejamento, mais preparado o gestor estará para lidar bem com os cenários que irão surgir, correndo riscos calculados, antecipando-se a imprevistos e evitando ser pego desprevenido, o que complicaria a realização dos objetivos propostos. Para deixar mais claro, vale citar alguns exemplos de possíveis metas:

- Encerrar o ano no azul

- Conseguir pagar as contas em dia

- Aumentar o faturamento em 20%

- Dobrar o número de clientes ativos

- Reduzir o custo fixo em 10%

- Abrir uma filial em outra cidade

- Lançar um novo produto no mercado

- Elevar a participação no mercado em 15%

- Quitar empréstimos e não contratar novos.

 

O empresário também deverá ficar atento ao treinamento e qualificação de seus colaboradores para garantir a correta execução do planejamento da empresa. A equipe deve ser envolvida no projeto, de modo ao gestor não ter que abraçar tudo sozinho, pois há ações que dependem de todos. Conforme as melhorias forem sendo agregadas aos processos internos, é essencial que o gestor observe como as ações e as pessoas responsáveis por elas se comportam. Faça apontamentos que posteriormente possam ser importantes para realizar ajustes na estratégia.

 

Em síntese, fazer um bom planejamento financeiro pode ser algo complexo, porém, permite que a sua empresa vá mais longe e alcance resultados cada vez melhores. Com um bom acompanhamento dos gastos e a execução do planejamento, a organização certamente terá sucesso nas suas metas financeiras. Assim, o gestor conseguirá maximizar a rentabilidade da empresa, evitar desperdícios e garantir sua sustentabilidade financeira. 


Fonte:

http://controlefinanceiro.granatum.com.br/dicas/5-dicas-planejamento-financeiro-empresa/

https://blog.contaazul.com/como-fazer-um-planejamento-financeiro-de-uma-empresa-para-crescer-de-verdade?CAAB081220170950

 

Veja mais notícias nessa categoria

image

Qual o valor do seu salário?

Não é uma pergunta indelicada ou para ser respondida publicamente.Refiro-me ao SEU salário, e não ao salário que seu empregador lhe paga.Isto porque a primeira "conta" a ser paga mensalmente deve…

image

Benefícios do Empréstimo Online

Não importa o motivo, hoje em dia conseguir um empréstimo online é rápido, fácil e te beneficia muito na hora de pagar Se você tem medos ou receios em pedir um empréstimo online, fique tranquilo,…